Curitiba

Mulher causa polêmica ao pousar nua junto a viatura da Polícia Militar

Caso ocorreu na praia de nudismo de Tambaba, na Paraíba

Imagens foram feitas no final de setembro, passaram a circular no WhatsApp e só teriam chegado à polícia duas semanas depois (Foto: Reprodução)

Primeira praia do país a permitir o naturismo por lei municipal, a praia de Tambaba, na Paraíba, a 40 quilômetros de João Pessoa, foi cenário de uma nudez contra a lei: uma mulher pousou sem roupa junto a viatura da da Polícia Militar.

A PM diz ter ficado sabendo através do compartilhamento das fotos em grupos de WhatsApp. As fotos são do final de setembro, mas foram conhecidas pela polícia apenas agora.

O que a viatura fazia ali? O CIOP (Centro Integrado de Operações Policiais) teria recebido um chamado de alguém em Tambaba afirmando que dois suspeitos estavam abordando e assaltando banhistas. Ao procurar pelos bandidos, os policiais, a pé, teriam se afastado do veículo.

Uma sindicância será aberta para procurar pela mulher que pousou nas fotos e saber se houve conduta indevida dos policiais.

Veja também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Estado deve indenizar homem que ficou paraplégico após pular de delegacia

Ele é considerado incapaz e estava sob o efeito do álcool; Estado alega não ter responsabilidade pelo acidente

Episódio ocorreu na delegacia de Morada Nova, a 160 km de Fortaleza (Foto: Google Maps / Reprodução)

*Com informações do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

Um homem incapaz, representado por sua mãe, conseguiu o direito de ser indenizado por danos morais do Estado, no valor de R$ 30 mil, depois de um acidente que o deixou paraplégico. Ele estava sob o efeito do álcool e saltou do primeiro andar de uma delegacia.

Para o desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, o acidente "gera por si grandes impactos morais, especialmente por se tratar de pessoa com deficiência mental".

O episódio aconteceu em 2006. O homem foi levado à delegacia de Morada Nova, município a 160 quilômetros de Fortaleza, porque estava causando tumulto em um restaurante da cidade. 

A queda, além de tê-lo deixado paraplégico, teria agravado seu estado psíquico.

O Juízo da 10ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Fortaleza determinou R$ 30 mil como valor de danos morais a ser pago. Ao contestar, o Estado alegou que a culpa pelo acidente foi exclusivamente da vítima, lembrou da ingestão de álcool e afirmou não ter sido omisso.

Ao julgar o caso na última segunda (9), a 1ª Câmara de Direito Público rejeitou os argumentos e reforçou que segue "caracterizada a responsabilidade civil objetiva do apelante [Estado]”.

Leia também

Envie seu comentário

Comentários (0)

Polícia apreende 140 kg de maconha em loja de bolos; dois homens são presos

Confeitaria era disfarce perfeito para acobertar distribuição de drogas, diz delegada

Proprietário e comparsa foram presos em flagrante (Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil apreendeu nesta quarta-feira (11) 140 kg de maconha em uma loja de bolos localizada em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O local servia como disfarce perfeito para armazenar o entorpecente e foi descoberto por policias da Denarc (Divisão de Narcóticos). Duas pessoas foram presas e um carro recuperado. A droga estava escondida neste veículo, roubado em setembro, no Bairro Alto, em Curitiba.

Segundo a Polícia, a investigação começou há três meses após informações de que um rapaz, de 25 anos, estaria armazenando entorpecentes nesta fábrica de bolos de sua propriedade. A policia passou a realizar diversas campanas e, na manhã desta quarta-feira, percebeu a chegada de um carro suspeito. Durante a abordagem, foram encontrados os 140 quilos de maconha.

“Ele fazia a entrega de drogas e de bolo. Nem atividade e nem local levantavam suspeitas, o que facilitava o tráfico. Ele fazia entregas para outros traficantes, não para usuários”, explicou a delegada Camila Cecconello. Além do proprietário, também foi preso seu comparsa que estaria envolvido no transporte da droga.

Duas funcionárias que estavam no local prestaram depoimento e se disseram surpresas com a descoberta da polícia. Segundo a delegada, elas não desconfiavam da atividade criminosa praticada pelo patrão.

O proprietário da loja será indiciado por tráfico de drogas e receptação, por causa do carro roubado. A polícia investiga uma eventual participação dele no roubo do veículo. Já o comparsa responderá pelo crime de tráfico de drogas.

Envie seu comentário

Comentários (0)