Curitiba

Caso Tabata: delegado dá depoimento emocionado e pede perdão à menina

Osnildo Carneiro Lemes conta que policiais choraram ao encontrar o corpo de Tabata sem vida

Tábata foi encontrada sem vida na quarta-feira (27) (Foto: Reprodução / RICTV)

O delegado do caso Tabata, Osnildo Carneiro Lemes, usou as redes sociais para fazer um desabafo emocionado sobre a morte da menina.

Lemes afirma que mesmo os policiais acostumados com a violência diária começaram a chorar na cena do crime, ao ir até lá com o assassino para a reconstituição. O delegado também pede perdão a Tabata por não a ter encontrado a tempo, com vida.

Leia o depoimento na íntegra.

"TABATA, vc já está com DEUS....trabalhamos 24 horas desesperadamente para te encontrar com vida.... investigamos sem parar um minuto e descobrimos o monstro que tirou sua vida... fizemos a sua prisão... conduzimos para a Delegacia e nos revezamos no seu interrogatório... todos nós policiais que temos filhos, netos, irmãos, da sua idade... e os que não têm também trabalhamos de forma intensa... até que ele confessou o crime e levou nossa equipe para o lugar onde você estava... e lá chegando, quando vimos o seu corpinho sem vida, não conseguimos controlar a emoção... mesmo nós, policiais acostumados com a violência diária, com as cenas mais tristes, [ficamos] com lágrimas correndo pelas faces, começamos a remover a terra da cova rasa que você estava... fizemos de tudo... prendemos o monstro e o colocamos na cadeia... mas não conseguimos fazer o que mais queríamos: encontrá-la com vida... nos perdoe, Tábata, mas acho que Deus queria você ao lado dele..."

A morte causou comoção e revolta em Umuarama. Assista à reportagem do Cidade Alerta Paraná sobre o caso.

Leia também

Envie seu comentário

Comentários (0)

Homem que se passava por policial civil é preso em Curitiba

Com ele foram apreendidos um colete à prova de balas, munições, uma pistola de uso restrito e um Distintivo da Polícia Civil

A pistola que estava sob posse de Santos havia sido roubada de um policial civil em 2015 (Foto: Divulgação/ PCPR)

José Carlos dos Santos, de 30 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (29), pela equipe da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), em Curitiba, acusado de se passar por policial civil para extorquir comerciantes em troca de favores. Com ele, foram apreendidos um colete à prova de balas, munições, uma pistola de uso restrito e um Distintivo da Polícia Civil.

Já detido, ele confessou o crime – a pistola que estava sob posse do criminoso havia sido roubada de um policial civil em 2015. Segundo o delegado Emmanoel David, o suspeito foi autuado por porte ilegal de arma restrita e usurpação de função pública.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Mulher esfaqueia marido pela terceira vez em Londrina

Em todas as agressões o marido não quis prestar queixa; ele foi socorrido pelo SIATE e passa bem

Esta é a terceira vez que José é agredido pela esposa (Foto: Reprodução / RICTV)

Um homem foi esfaqueado pela própria mulher na noite desta quinta-feira (27), em Jardim União da Vitória, Londrina. Segundo a polícia, esta é a terceira vez que José Carlos Pereira, de 46 anos, é agredido pela esposa.

Os policiais afirmam que em todas as agressões o marido não quis prestar queixa. Ele foi socorrido pelo SIATE e passa bem.

Assista à matéria:

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)