Curitiba

Operação Confraria Cataratas combate o câmbio ilegal de moedas estrangeiras

As investigações iniciadas em 2016 tiveram como foco agências de câmbio e turismo que não comunicavam ao Banco Central

Foram cumpridas 33 ordens judiciais (Foto: Polícia Federal)

Na manhã desta quinta-feira (28), Policiais Federais e servidores da Receita Federal deflagraram a Operação Confraria Cataratas, com o propósito de combater a prática irregular de câmbio de moedas estrangeiras em Foz do Iguaçu.

Foram cumpridas 33 ordens judiciais expedidas pela 23ª Vara Federal de Curitiba/PR, sendo 2 mandados de prisão temporária, 2 mandados de condução coercitiva e 29 mandados de busca e apreensão.

A operação contou com a participação de 140 policiais federais e 30 servidores da Receita Federal. Os investigados responderão pelos crimes de gestão temerária e de contabilidade paralela (caixa dois), ambos previstos na Lei nº 7.492, de 1986.

As investigações iniciadas em 2016 tiveram como foco agências de câmbio e turismo que não comunicavam ao Banco Central a maior parte das suas operações.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Anatel discute hoje suspensão da concessão da ‘Oi’ no país

A empresa tem quase 56 milhões de clientes na telefonia fixa e móvel no Brasil e acumula R$ 65 bilhões em dívidas; a suspensão da concessão da ‘Oi’ poderá afetar diretamente os consumidores

A suspensão da concessão da ‘Oi’ será discutida depois que a empresa entrou em junho de 2016 com um pedido de recuperação judicial. (Foto: Ilustrativa/Wikipedia)

*Do R7

O conselho diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) se reúne nesta quinta-feira (28) para decidir sobre a abertura do processo de extinção das concessões e de cassação das autorizações para a Oi operar no Brasil. Se isso ocorrer, o consumidor poderá ser afetado (entenda abaixo).

A decisão leva em conta o pedido de recuperação judicial da empresa de telecomunicações apresentado em junho de 2016. A empresa, que tem dívidas de quase R$ 65 bilhões e mais de 55 mil credores, entrará em falência caso não consiga pagar as dívidas.

Uma assembleia com credores da Oi está marcada para acontecer no dia 9 de outubro, e a empresa segue na tentativa de negociar. Caso não tenha quórum, a companhia já determina que uma segunda convocação para o dia 23.

O órgão regulador observa que, mesmo com a proximidade da assembleia, “não há perspectiva concreta de superação dos problemas da empresa” e reforça a “ausência de um plano que garanta a sustentabilidade das operações a médio e longo prazos”.

Para a agência, a situação “requer providências imediatas” visando não afetar a sociedade, a economia nacional e as demais empresa do setor.

O que acontece se a Oi falir? Veja o passo a passo da recuperação judicial

O Coordenador do Núcleo de Ações da Anatel, conselheiro Igor de Freitas, propõe que um conjunto de providências sejam tomadas caso o processo seja aberto. De acordo com ele, a situação permitirá que a empresa demonstre a viabilidade de seu Plano de Recuperação e apresente sua defesa a respeito do tema.

“Embora o Governo Federal não possua autorização jurídica para ofertar os demais serviços prestados pela Oi, a importância desses serviços, especialmente a telefonia celular e o acesso fixo à internet, é amplamente reconhecida e todos os esforços devem ser envidados no sentido de se evitar sua interrupção ou sua perda de qualidade”, destaca o órgão regulador, que ainda ressalta que a Oi é a única prestadora de seus serviços em centenas de municípios brasileiros.

Segundo a Anatel, a legislação do setor de telecomunicações estabelece a possibilidade de extinção das outorgas de concessões e “não precisa aguardar até que eventualmente ocorra a falência de uma empresa para iniciar processo tendente à extinção”.


A Anatel afirma que a Oi deve somente para ela um valor de R$ 11 bilhões em multas. A empresa alega que a dívida é inferior ao pleiteado pelo órgão do governo.

E o cliente, como fica?

A Oi tem 55,8 milhões de consumidores, entre telefonia fixa (13,9 milhões, o que a coloca na segunda colocação no ranking) e móvel (41,9 milhões, quarta colocada, atrás de Vivo, Tim e Claro), de acordo com dados de julho de 2017 da Anatel.

Se o plano de recuperação judicial não vingar e a Oi realmente quebrar, o governo deverá transferir os clientes da empresa para outras operadoras de telefonia que ofereçam o mesmo serviço. O plano a ser ofertado deve ser pelo menos igual ao que o consumidor possuía na Oi.

Em junho de 2016, logo após entrar com o pedido de recuperação judicial, a Oi garantiu que o atendimento aos consumidores não mudaria até que os problemas financeiros da empresa fossem solucionados.

Na ocasião, a Fundação Procon orientou que os consumidores que se sentissem prejudicados deveriam registrar suas queixas junto à Anatel. A entidade garante que a empresa "deve manter o fornecimento do serviço e o atendimento ao consumidor, principalmente no que se refere a cancelamento e portabilidade" (durante a recuperação judicial).

Em relação aos credores, se a empresa falir, todo o patrimônio da empresa deverá ser vendido e o valor arrecadado é destinado para pagamento dos credores, de acordo com a ordem de prioridade legal, como as questões trabalhistas.

Os funcionários com direito à indenização devem receber até 150 salários mínimos cada. Se o valor for maior, ele recebe apenas esta quantia e volta para a fila dos credores. Depois, paga-se outra categoria, como Fisco por exemplo.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Super Telêmaco investe R$ 5 mi em nova loja e vai gerar mais de 100 vagas

Em modernas instalações no bairro Portão, o supermercado diversifica o mix de produtos, inclui Espaço Gourmet, Adega e Bistrô

O Super Telêmaco será inaugurado no dia 7 de outubro, no bairro Portão (Foto: Divulgação)

Com atendimento personalizado, o Super Telêmaco, localizado na Rua Agostinho Merlin, 586, aposta na freguesia de bairro, no mix diversificado de produtos e em novos serviços para atender os moradores do bairro Portão e região. A nova loja, que também terá Espaço Gourmet, Bistrô, Adega e amplo estacionamento, contou com investimento em torno de R$ 5 milhões e irá gerar cerca de 100 empregos diretos e 400 indiretos. A inauguração para o público será no dia 7 de outubro, sábado.

De acordo com o diretor Carlos Alberto Gomes, embora a economia traga algumas incertezas por conta do momento político, foi necessário investir para atender melhor os clientes. “É para eles que decidimos montar essa estrutura própria, com um mix diversificado de produtos da mais alta qualidade, proporcionando mais conforto e comodidade”.

Gomes destaca ainda que o bairro Portão cresceu muito nos últimos anos, e em pesquisa informal constatou que há carência nos serviços de alimentação, o que motivou a disponibilizar na nova estrutura um Bistrô. “A ideia é trazer para dentro do supermercado uma opção de refeição saudável, balanceada e saborosa”, observa. Para que isso se tornasse possível, o cardápio está sendo cuidadosamente elaborado com a consultoria do conceituado Chef Alexandre Bressanelli e supervisão do Chef Jonas da Silveira. “Queremos que os nossos clientes encontrem aqui um lugar agradável para fazer as suas refeições, com alimentos sempre frescos”, completa o diretor.

Bistrô

No Bistrô, os consumidores poderão fazer o seu pedido para um garçom, para refeição no local ou no balcão, para quem desejar levar para sua casa. Além do almoço, serão disponibilizadas desde pizzas assadas na hora a hambúrguer artesanal. “A proposta é oferecer a melhor qualidade de alimentação para as pessoas que procuram o mercado de food service. Hoje a grande preocupação com a alimentação comprada é que seja fresca, sem ser congelada e que seja isenta do uso de aditivos químicos no seu preparo. Durante a semana, pretendemos manter no cardápio opções voltadas para o dia a dia, como feijão, arroz, carne e saladas. Para o final de semana, a aposta será em pratos mais elaborados e assados”, ressalta Bressaneli.

Espaço Gourmet e Adega 

Dentro do supermercado, haverá também o Espaço Gourmet e Adega, com orientação profissional sobre harmonização de vinhos e cervejas, com o objetivo de apresentar a bebida que agrada o paladar do cliente e indicar com qual prato combina. Além disso, ele contará com um atrativo especial. Neste espaço serão realizadas aulas show com o chef Alexandre Bressanelli, que é professor do Centro Europeu de Gastronomia e outros conceituados Chef´s que irão ensinar receitas práticas e ingredientes que ajudam a deixar os pratos mais sofisticados e saborosos. Essas aulas devem acontecer duas vezes ao mês. “Hoje os supermercados congregam várias pontos de interesse, em um novo modelo de negócio, onde são ofertadas aulas ensinando receitas, possibilitando que o freguês descubra novos ingredientes e consiga valorizar melhor o seu prato”, fala o chef.

Expansão

Filho de supermercadista, Gomes trabalha desde os 17 anos neste segmento, e a partir dos 20 anos passou a conduzir o seu próprio negócio. Atualmente, além do supermercado na Rua Carlos Dietzsch, este que está há 18 anos no local e passará para o novo endereço, conta com o Super Telêmaco no bairro Cidade Industrial de Curitiba, inaugurado em 2008. Ele projeta expandir a rede nos próximos anos, prevendo já para 2018 investir em mais um supermercado, focando no perfil de bairro. “Este é um formato mais voltado para a vizinhança, tendo como diferencial o atendimento personalizado. Aqui o cliente sente-se em casa, pois conhece desde o operador de caixa e o gerente, até o dono”.

O Super Telêmaco será inaugurado no dia 7 de outubro, na Rua Agostinho Merlin, 586. O horário de funcionamento será de segunda a sábado, das 8h às 21 horas e domingo, das 8h às 19 horas.

Informações: www.supertelemaco.com.br ou 41 3085-4800

Envie seu comentário

Comentários (0)