Curitiba

Convidado de festa pula em piscina de crocodilos e perde braço

Jovem estaria bêbado ao invadir área restrita do local, próximo às Cataratas de Vitória, na fronteira do Zimbábue com a Zâmbia

Ele foi encaminhado com urgência para atendimento na África do Sul. (Foto: Reprodução/Facebook/The River Brewing Co)

A cervejaria é uma das atrações da região e abriga três crocodilos domesticados. (Foto: Reprodução/Facebook/The River Brewing Co)

A cervejaria é uma das atrações da região e abriga três crocodilos domesticados. (Foto: Reprodução/Facebook/The River Brewing Co)
Ele foi encaminhado com urgência para atendimento na África do Sul. (Foto: Reprodução/Facebook/The River Brewing Co)

*Do R7

O convidado de uma festa de casamento no Zimbábue pulou em uma piscina de crocodilos e teve o braço arrancado pelos répteis. De acordo com o jornal local Chronicle a suspeita é que o jovem estava bêbado quando invadiu a área restrita.

O evento aconteceu em um cervejaria próxima às Cataratas de Vitória, na fronteira do Zimbábue com a Zâmbia.

A vítima dos crocodilo, identificada como Collin Miller, 21, visitava o local para celebrar o casamento de um amigo.

A cervejaria é uma das atrações da região e abriga três crocodilos domesticados

No dia 29 de março, por volta das 21h, Miller entrou na área reservada aos répteis, escalou a cerca e pulou na piscina destinada ao animais.

Testemunhas contam que dois moradores da região saltaram na água para salvar a vida do rapaz. Miller perdeu o braço esquerdo, teve diversas fraturas nas costelas e ferimentos na cabeça.

Ele foi encaminhado com urgência para atendimento na África do Sul. Há informações de que a condição de saúde dele é estável.

A cervejaria reportou o caso às autoridades e emitiu um comunicado desejando uma rápida recuperação para Miller, além de agradecer aos homens que o retiraram da piscina

Além da possibilidade de embriaguez, fontes ouvidas pela publicação alegam que Miller tentou suicídio.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Internautas derretem micro-ondas pela bola de alumínio perfeita

Perfil de Twitter brincou que colocar o material no aparelho por três minutos traria o mesmo resultado feito à mão. Só que não!

(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)

(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)

(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)
(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)
(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)
(Foto: Foto: Reprodução/YouTube/SKYtomo)

*Do Hora 7

Alguns internautas acabaram derretendo seus micro-ondas em busca da bola de alumínio perfeita. Isso após um perfil do Twitter brincar que, colocar o material por três minutos no aparelho, traria o mesmo resultado do trabalho manual

"Vocês todos sabem que isso aconteceu depois de esquentar no micro-ondas por três minutos?", pergunta a postagem. Alguns parecem ter entendido a brincadeira: "Funcionou, mas você tem que deixá-la dentro no mínimo 10 minutos", sugeriu um internauta.

A partir daí, a zoeira não teve limites. O problema é que algumas pessoas não lembraram de uma das regras mais importantes ao usar um micro-ondas: JAMAIS colocar alumínio dentro do aparelho.

E algumas catástrofes começaram a aparecer como resposta à postagem original: "Eu acabei de queimar meu micro-ondas por causa disso", escreveu uma das vítimas.

"Todos sabem da regra de não colocar coisas brilhantes no micro-ondas", respondeu um dos contatos do rapaz. "Não pensei nisso. Apenas achei que parecia uma coisa legal para fazer", lamentou.

A brincadeira de fazer a tal bola de alumínio perfeita surgiu recentemente no Japão e se espalhou pelas redes.

O canal do YouTube SKYtomo traz um tutorial de como fazer o objeto brilhante. Óbvio que nenhuma das etapas utiliza um micro-ondas. É tudo na base da martelada e de muito polimento.

Para você ter uma ideia, o vídeo do rapaz acima tem mais de 10 minutos, sendo que é acelerado em muitas partes. Lavagem em água corrida também faz parte do processo.

Aos poucos a bola de alumínio vai adquirindo o aspecto brilhante desejado.

Por isso, o HORA 7 adverte: não coloque alumínio dentro do micro-ondas em hipótese alguma! Acima, o resultado desse descuido.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Prisão Lula: rodovias do Paraná são bloqueadas por integrantes do MST

Pelo menos duas rodovias estaduais e uma federal foram bloqueadas por integrantes do MST contrários à prisão do ex-presidente Lula

Cerca de 1500 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloqueam a PR-476 que liga Quedas do Iguaçu a São Jorge d'Oeste (Foto: MST

A sede da Associação Comercial de Maringá (ACIM) amanheceu pichada com a frase "Lula livre" (Foto: MST)

A sede da Associação Comercial de Maringá (ACIM) amanheceu pichada com a frase "Lula livre" (Foto: MST)
Pelo menos 800 pessoas do MST fazem um bloqueio na BR-158, entre Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul (Foto: MST)
Pelo menos 800 pessoas do MST fazem um bloqueio na BR-158, entre Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul (Foto: MST)
Pelo menos 800 pessoas do MST fazem um bloqueio na BR-158, entre Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul (Foto: MST)
Cerca de 1500 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloqueam a PR-476 que liga Quedas do Iguaçu a São Jorge d'Oeste (Foto: MST

A sede da Associação Comercial de Maringá (ACIM) amanheceu pichada com a frase "Lula livre", na manhã desta sexta-feira (6). Ações parecidas ocorreram em todo Brasil, assim como o trancamento de rodovias. Os atos são contra a prisão do ex-presidente Lula, decretada no fim da tarde desta quinta-feira (5) pelo juiz de segunda instância Sergio Moro.

Em Quedas do Iguaçu, cerca de 1500 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloqueam a PR-476 que liga Quedas do Iguaçu a São Jorge d'Oeste.

Em Rio Bonito do Iguaçu, pelo menos 800 pessoas do MST fazem um bloqueio na BR-158, entre Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul. 

Já em Porecatu, aproximadamente mil pessoas do mesmo movimento interditam PR-170, João Lunardelli, Entre Porecatu e Florestópolis. 

Os trechos mencionados acima estão sob supervisão da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). A Polícia Rodoviária Federal afirmou que, até o fim da manhã, ainda não tinha identificado bloqueios em rodovias federais que passam pelo Paraná.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)